OiToronto

Bye bye Canada: Brasileiros voltam a sua terra natal

      3.547

Ao mesmo tempo em que o Canadá está de portas abertas para profissionais qualificados, um grande número de brasileiros decidiram retornar ao seu país de origem. A melhora na economia do Brasil e o aumento da renda são alguns dos fatores responsáveis por esse fenômeno.

Em 2010, o Canadá recebeu o maior número de imigrantes legais nos últimos 50 anos. Foram mais de 280 mil pessoas que escolheram o país para viver, entre elas a arquiteta paulista Irene Sanches. Porém, não demorou muito para que ela decidisse voltar ao Brasil, depois de não ter conseguido emprego na sua área em Toronto. “Quando eu fui para o Canadá, tinha em mente ficar para sempre, mas me decepcionei porque profissionalmente precisei passar por um processo de reconhecimento das minhas credenciais e acabei trabalhando em uma loja de roupas. Estava frustrada, até que um ex-professor de faculdade me chamou para trabalhar com ele em São Paulo. Foi como se fosse uma luz no final do túnel”, diz ela, depois de ter passado seis meses vivendo fora do Brasil.

Irene faz parte de um grande número de imigrantes que decidem retornar ao seu país de origem por ter dificuldades de encontrar um emprego na área em que atua ou em se adaptar ao Canadá. De acordo com uma pesquisa feita pela Universidade Ryerson, situada em Toronto, 40% das pessoas que imigraram para o Canadá na categoria de profissional qualificado (skilled worker) ou empreendedor (business class) deixaram o país nos primeiros 10 anos.

O último Censo realizado pelo IBGE no Brasil indica que, assim como Irene, milhares de brasileiros optaram por voltar a sua terra natal. Entre 2005 e 2010, foram 174.597 deles. Denominados “imigrantes internacionais de retorno”, eles voltaram principalmente de países como Estados Unidos, Japão, Portugal e Paraguai, representando 65,1% de todos os imigrantes internacionais (nomenclatura usada pelo IBGE para a população que chega ao país, seja ela de brasileiros ou estrangeiros).

Durante esse mesmo período, cerca de 1.825 imigrantes brasileiros retornaram do Canadá. É um número pequeno se comparado àqueles que voltaram dos Estados Unidos (43.727) ou Japão (36.903), mas é preciso levar em consideração que uma quantidade bem maior de brasileiros vivem nesses países.

Segundo Tadeu Oliveira, gerente de estudos e pesquisas sociais do IBGE, a estabilidade econômica do Brasil e a dificuldade financeira em outros países são os principais fatores responsáveis por atrair de volta esses imigrantes, mas não são os únicos. “A forma como o imigrante se identifica com o país e a sua adaptação a uma nova cultura também pode influenciar na sua volta. Em uma situação de crise econômica, onde obter um emprego se torna mais difícil, todos esses fatores começam a ter um peso ainda maior”, observa.

Aumento da renda e maior oferta atrai de volta os brasileiros

O processo de estabilidade econômica do Brasil, que começou em 1994 com a criação do Plano Real, fez com que houvesse um aumento da renda do brasileiro e do poder de compra da classe C, além da melhoria nas condições de vida das classes D e E. Apesar de ainda restarem muitas mazelas, é inegável que a situação do país está melhor do antes. O índice de desemprego em abril desse ano foi de 6% (segundo o IBGE), enquanto no Canadá ficou em 7,1% (de acordo com a Statistics Canada).

Essa mudança fez com que a paulista Ceres Silva resolvesse voltar de vez para o Brasil. Depois de morar 12 anos no Canadá, ela decidiu pedir transferência da empresa de segurança eletrônica onde trabalha em Toronto para uma filial em Goiânia. “Nos últimos anos eu e meu marido temos passado férias no Brasil e vimos que a situação financeira melhorou muito. Tem gente que está em uma posição melhor no Brasil do que estaria no Canadá”, observa ela, que embarcou para o Brasil junto com o esposo na última sexta-feira (25/04).

O gerente de logística natural de Brasília, Rodrigo Abreu, também decidiu trocar o Canadá pelo Brasil. A falta de contato com a família e a perda de um irmão influenciaram na decisão, além do desejo de ter mais tempo para si mesmo. “No Canadá eu tinha um bom emprego, trabalhava o dia inteiro, mas tinha somente duas semanas de férias por ano para visitar meus pais e não tinha tempo para mais nada. Sempre passava aniversário, Natal e fim de ano longe da minha família. Então comecei a pensar se realmente estava valendo a pena”, conta ele.

Rodrigo, que retornou para o Brasil há cerca de seis meses, também percebeu que sua profissão estava estagnada no Canadá. “Eu trabalhava com importação e exportação, uma área muito boa, mas eu tinha chegado a um ponto onde para dar uma virada eu precisaria de um MBA, o que custaria dois anos da minha vida e uma fortuna. Eu experimentei enviar currículos para o Brasil e comecei a obter respostas até mais que no Canadá”, relata ele, que resolveu se mudar para São Paulo, onde trabalha em uma empresa de comércio exterior. “Não me arrependi de forma alguma. Estou muito bem profissionalmente”.

Esse movimento tem chamado a atenção de alguns demógrafos, como o professor da Universidade Federal de Minas Gerais, Alisson Flávio Barbieri. “A falta de uma possibilidade de ascensão profissional e um período de estagnação ou decréscimo da economia incentivam o imigrante com um nível de escolaridade maior a retornar a sua terra natal”, observa Barbieri.

Um outro tipo de imigrante que tem voltado ao Brasil em grande escala é aquele que não possui status no Canadá ou em outros países. Segundo Barbieri, boa parte deles imigram para o exterior já com a expectativa de retornarem ao país de origem. “São pessoas que vão com o intuito de ganhar dinheiro e mais tarde retornam ao Brasil para investir em bens de consumo, no ramo imobiliário ou abrir o próprio negócio. Esse cenário econômico favorável ao brasileiro só acelera esse processo”, diz ele.

O IBGE entrevistou as pessoas que residiam no Brasil na data do censo, mas que tinham morado em outro país nos últimos cinco anos. Os estados de São Paulo, Paraná e Minas Gerais são os que mais atraíram os imigrantes. Ao todo, 286,5 mil pessoas (incluindo brasileiros e estrangeiros) imigraram para o Brasil, um crescimento de 86,7% em relação aos dados fornecidos em 2000.

foto: super.heavy

Por: Marcio Rollemberg

Marcio Rollemberg é pernambucano e formado em jornalismo. Foi editor-chefe de um telejornal universitário, produziu documentários e trabalhou como repórter de TV no Brasil. Em 2005 mudou-se para Toronto e atualmente é um dos colaboradores de uma revista e de um canal de TV. Em 2011 juntou-se a equipe do OiToronto, onde escreve matérias sobre Turismo e Variedades. [ email ]

Classificados

MELLOHAWK Logistics

A MELLOHAWK Logistics é uma empresa especializada no transporte de mudanças para o Brasil. Seja sua mudança grande ou pequena, dispomos de várias opções para diminuir seus custos. Assista ao vídeo. [LER]

Autopark Georgetown

Estou aqui para ajudar quem precisa comprar um carro no Canadá. Financiamos para recém-chegados e pessoas sem crédito. [LER]

ANUNCIE AQUI!