OiToronto

TOEFL - o bicho de sete cabeças

por
- Post atualizado em: 10 Mar 2014

Depois de alguns meses em Toronto, tomei a decisão de encarar o temido TOEFL (Test of English as a Foreign Language). Confira um pouco da experiência que tive.

Imagem: http://www.flickr.com/photos/peterliu87

Imagem: http://www.flickr.com/photos/peterliu87

No artigo anterior, escrevi sobre algumas atitudes que precisam ser tomadas para aprimorar o inglês, mesmo que você esteja estudando no exterior. Falei sobre os trabalhos voluntários e sobre meus estudos. Depois de todo esforço pra aprender o idioma, quis testar para saber se meu método estava realmente funcionando. Foi então que fiz o TOEFL.

Todo mundo me falou que o TOEFL é um bicho de sete cabeças. O meu professor chegou a dizer que o TOEFL acaba muitas vezes dando excelentes notas pra alunos que têm ótima gramática, mas não falam tão bem; enquanto os que têm uma ótima expressão verbal ficam com notas baixíssimas.

Para estrangeiros

O TOEFL é um teste para estrangeiros, que mede a proficiência no idioma em quatro campos (ler, escrever, ouvir e falar) e que dá o direito de estudar em universidades. Por hora, não tenho interesse em fazer uma universidade aqui no Canadá, mas talvez isso possa acontecer num futuro que eu ainda não coloquei no papel. Enfim, quis realmente fazer o teste pra me testar e incrementar o currículo para futuros trabalhos no Brasil.

Fiz a minha inscrição pela página www.ets.org. O site é simples e os passos para registro são super fáceis de seguir.

Meu teste

Fui fazer o teste com a mesma sensação de um vestibular. Mas esta impressão foi cortada logo no primeiro contato com a escola. Havia regras, mas nada surpreendente. O ambiente foi preparado para oferecer um clima leve. Acredito que seja para amenizar a tensão dos alunos, pois muitos ficam desesperados, ainda estudando os últimos textos antes de começar o teste (será que estes são os bons de gramática?).

Continuando, meu teste durou quatro horas e tive um intervalo no meio deste tempo. Como eu estava preparada para o teste, sabia que os temas seriam os mais variados e normalmente sobre arqueologia e biologia. Isso é o que às vezes serve de pegadinha: os nomes são complicados e por mais que eu tivesse estudado antes, não conseguia explicar o que era pedido usando as palavras técnicas. Foi então que adotei o seguinte lema: eles querem saber se eu sei inglês, não é mesmo? E mais, eles querem saber se estou apta a discutir assuntos universitários, é isso? Então, vamos falar…

O teste de ouvir e falar funciona assim: você escuta uma passagem e ele te faz uma pergunta: “- o que a passagem deu de dica para o personagem e qual a sua dica pessoal”. Este é apenas um exemplo. Porém, tinham assuntos que eram extremamente técnicos e pra mim era o mesmo que explicar “por que foi o parafuso direito, e não o esquerdo, do motor do carro, que pulou quando a ventoinha acionou.” Como?

Durante o teste, eu anotava cerca de duas ou três palavras que havia registrado e considerava importantes. Se o teste fosse de audição, eu anotava a palavra quando não sabia exatamente como escrevê-la, de forma que eu pudesse repeti-la posteriormente. E então eu falava aquilo que achava sobre o tema em si. Assim eu prossegui com todas as etapas.

Foi então que eu ouvi os outros alunos falando, cantando e fazendo sons como “bla, blá, blá”, isso pra esperar dar o tempo estipulado pelo teste. Você tem às vezes um minuto pra falar e o relógio só pára depois dos sessenta segundos.

Eu fiz o teste muito tranquilamente, porque sabia que era o primeiro de muitos, e que ainda posso repetir. Além disso, pra fazer uma universidade aqui em Toronto, o TOEFL não é a única alternativa, já que posso fazer uma avaliação na própria faculdade onde eu queira estudar. O que observei é que, para fazer o TOEFL, é importante ler bastante e preparar o vocabulário acadêmico da melhor forma possível. Em minha opinião, eu não passaria neste teste mesmo que estivesse fazendo-o em português. Por isso escrevo que é preciso ter a gramática, mas o vocabulário e o raciocínio rápido têm de se alinhar como amigos íntimos.

Por: Élida Rocha

Curiosa por natureza e apaixonada por arte desde os primeiros passos, Élida sempre quis descobrir tudo que tinha por trás dos grandes resultados. Como sua personalidade não é ficar num único ponto, o jornalismo foi como uma porta que se abre para o novo todos os dias. “Nunca nenhum dia é igual ao outro; sem contar que passo conversar sempre com gente nova e interessante”, diz Élida. Pós-Graduada em Comunicação Corporativa. Nove anos de experiência no mercado de Comunicação, atuando como editora em revistas e apresentadora em programa televisivo no estado de São Paulo (Brasil). Chegou ao Canadá em 2009 e agora escreve para OiToronto contando toda a experiência que o Canadá tem lhe dado. [ email ]

  1. Obrigado!

  2. Qual é a diferença entre TOEIC e TOEFL? Obrigado por compartilhar as dicas toefl!

  3. rinaldo disse:

    · Responder

    Olá gostaria de saber como conseguir o material para a preparação para o teste?

  4. Oi Gente, meu caso é desesperador!! Fiz o teste de listening, fui bem, mas só consegui 30 pontos no de speaking. Precisaria de pelo menos 5o pontos. Onde consigo material para estudar, já que vou ter que refazer o speaking.. Por favor, me ajudem, onde consigo material para estudar ? tenho uma grande dificuldade para entender o inglês das gravações dos testes. dependo do resultado para consegui meu visto e ir viver com meu marido na Inglaterra. Obrigada a quem se dispor a me ajudar. beijos.

  5. Beatriz disse:

    · Responder

    Oi sou a Beatriz
    Eu gostei muito do seu relato… Eu tenho 13 anos e estou estudando ingles ds dos 3 e desejo fazer essa prova… Mas gostaria de fazer a michigan primeiro ja que os meus professores acham que eu ja tenho capacidade de passar… Eu gostaria de saber a idade minima para fazer o michigan… Vc sabe? Bjss

  6. Poisée, hoje na minha aula de inglês (CCAA) minha teacher comentou com a sala sobre o Toefl.. Então resolvi procurar sobre, gostei muito do que você escreveu. Parabéns…

    Eu tenho muita pronúncia e meu inglês é muito fluente, mas a minha gramática não é tão boa.

  7. Rafael disse:

    · Responder

    Concordo com quem disse que o mais difícil é administrar o tempo, pois é um teste cansativo. Você precisa conhecer a metodologia da prova, para tanto, basta adquirir um material direcionado, como os livros publicados pela própria ETS. Você encontra excelente material disponível pra baixar via Torrent também.

    Daí é só traçar a melhor estratégia para garantir cada etapa sem queimar o tempo. Do ponto de vista do conhecimento requerido, de forma alguma é um teste difícil; qualquer um que treine usando um bom material consegue tirar uma boa nota.

    Bons estudos

  8. Rafael Alencar disse:

    · Responder

    Realmente o TOEFL é um grande desafio, comecei a me preparar em Dez/2010 e fiz a prova no dia 02/abr 2011, como estou aplicando para estudar no Seneca College e já sou formado aqui no Brasil, precisava de 88 e consegui 90 no teste Online. Utilizei o livro oficial da ETS e um professor particular. O grande segredo se você estiver no Brasil é fazer um verdadeira imersão na lingua e focar nos pontos analisados que são: Reading, listening, speaking e writing. Recomendo Para o listening ouvir muita programação de radio e tv, para o writing é a pratica no minímo umas 30 redações para ficar bem familiarizado, reading procurar artigos em sites de universidades e o speaking um professor para orientar os pontos a serem corrigidos.

  9. Oi gente etou muito louca aqui….
    deixa esplicar minha situação
    sou estudante do terceiro ano no colegial,e to querendo entrar na universidade da BYU,e é pedido o toeft e outra prova de matematica
    pelo que eu percebi tenho que ter uma boa noção de english e tbm de matematica….vcs acham que um ano dar pra me aprimorar meu english?e fazer uma boa prova?

  10. Bianca disse:

    · Responder

    Olá! Estou em London, Ontario há duas semanas fazendo um intercambio na University of Western Ontario.
    Tive que prestar o TOEFL para me inscrever no intercâmbio e passei. O que me ajudou muito foi o livro “Cambridge Preparation for the TOEFL Test” com CD-ROM.
    O livro traz simulados e exercícios de gramática, e o CD-ROM é ótimo pois você pode fazer o simulado exatamente como é a prova e testar o seu gerenciamento de tempo. O simulado não dá as notas da parte de Fala nem Escrita de texto, mas mesmo assim ajuda pois dá para treinar. Se eu tivesse feito o TOEFL sem saber como era a prova antes, acho que não teria passado. Espero que a dica ajude quem for prestar. =)

  11. Flávio Cruz disse:

    · Responder

    Oi,
    Estou mais ou menos na metade do meu curso de inglês, os meus professores sempre falam que eu sei muito inglês, e tenho 15 anos, mas eu queria saber se ja posso fazer e também se você tem as questões da sua prova que possa me enviar
    abraços

    ps: é necessário fazer a prova fora do brasil ou eu posso fazer ela aqui mesmo?

  12. Luah Garcia disse:

    · Responder

    É necessario um curso de ingles com certficado para fazer a prova ou pode fazer a prova direto?
    Abraçosss!!=)

  13. Como em qualquer tipo de prova, para quem sabe inglês bem o TOEFL é super tranquilo. A administração do tempo acaba sendo o mais importante. Fiz o TOEFL paper-based e tirei 623 na época, uma excelente nota. Fiz o exame de proficiência de Michigan logo depois, que achei muito mais difícil, mas também passei.

    Meu marido acabou de fazer o TOEFL para um mestrado e, apesar da pressão do tempo, foi super bem, praticamente gabaritou a prova.

    Minha dica é: ler muito em inglês, reforçar os principais pontos gramaticais e, como a Élida falou, o raciocínio rápido tem que ser seu amigo íntimo!

  14. Hi Élida,
    Acho que os testes de proficiencia são como um “vestibular” mesmo, como vc falou. Não considero que a avaliação esteja apenas no nivel de conhecimento da lingua, mas depende muito do conhecimento metodologico da prova. Eu fiz o IELTS (academic), pode-se dizer que é o TOELF em ingles britanico, já que era o teste pedido no processo de imigração. Não achei dificil em termos gramaticais ou coisas do tipo, em compensação a administração do tempo da prova é f***. Eu consegui dois 7 (reading e speaking), o que para a imigração é considerado High Level já que a nota maxima em cada parte do exame é 9. Eu vou tentar de novo o teste, só que agora em Toronto, pois é exigido pela Universidade (York) 7.5 de média no IELTS.
    Grande abraço!

  15. Rafael disse:

    · Responder

    Muito bom o texto. O Toefl é como carteira de motorista, mesmo se não tem carro é sempre bom ter porque quando precisar, está lá!

Deixe um comentário

Seu email não será publicado.

Leia também

Canadá é o destino favorito dos estudantes brasileiros
TDSB oferece cursos baratos no verão
Cerca de 1500 brasileiros estudam nas melhores universidades do Canadá através do programa Ciência s...