OiToronto

Comprando carro em Ontário - Parte II: Novo ou usado?

por
27 set 2011 - Post atualizado em: 23 set 2011

Agora que você já começou a entender mais sobre como comprar um carro em Toronto, está na hora de decidir se o melhor, no seu caso, é comprar um carro novo ou usado, seja de particular ou concessionária. Veja as dicas de Andréia Mora e conheça os prós e contras de cada opçao.

http://www.flickr.com/photos/38915448@N05/

Carro usado

Uma das formas de gastar menos dinheiro com carro é considerar a compra de um carro usado em vez de um novo. E claro que, quando pensa em comprar um carro usado, o que o comprador quer é encontrar um carro que esteja em boas condições por um preço razoável e com seguro mais barato. Em Toronto, o preço médio de um carro usado de 3 a 4 anos, não luxuoso, vendido em concessionária é de C$10,000-C$18,000, mas o mesmo modelo e marca, se comprado de particular, pode sair mais barato. Elyad Zahedi comprou seu Chevy Cobalt com um ano de uso: “Escolhi esse porque é econômico, ainda estava na garantia e foi um bom custo-benefício por ser usado”. Com C$5,000 a C$10,000 você consegue comprar um carro com 5 a 9 anos de uso, mas provavelmente em lojas ou de particular, dificilmente em concessionárias.

Além do preço, há outros fatores a se considerar. Santhuru Nallainathan, que é do Sri Lanka e veio para o Canadá em 1992, recomenda: “Procure um carro que seja econômico com combustível e que não se desvalorize tanto após alguns anos”. Assim, é bom pensar no valor de revenda e talvez dar preferência a um modelo que terá menos desvalorização futura. Por exemplo, carros com câmbio mecânico normalmente são mais baratos, porém são muito difíceis de revender e desvalorizam demais.

Carros usados podem ter quilometragem alta, mas isso não é mau sinal já que aqui as condições são favoráveis a isso: os carros são bons, as estradas são boas e a manutenção é bem feita. Além disso, algumas lojas e concessionárias dão garantia de 2 anos (motor e câmbio) de graça. E se for comprar em concessionária você terá mais segurança ainda com os certified cars. Mesmo assim, é bom saber exatamente quais itens do carro foram verificados, aprovados e certificados.

Antes de comprar um carro usado é importante seguir algumas dicas que podem livrá-lo de uma futura dor de cabeça:

  • Levar a um mecânico e verificar o carro por baixo, procurando indícios de acidentes ou enchentes. Também procure pistas de corrosão, pois este é um problema grave em carros usados por causa da neve e dos produtos usados para derreter o gelo. Há uma checklist interessante aqui do que observar quando for fazer a inspeção do carro.
  • Conseguir um histórico do veículo (Vehicle History Report). Algumas lojas e concessionárias fornecem esse documento, mas caso compre de particular é possível consegui-lo pela internet em sites como Carfax, VinCar History, AutoCheck e CarProof. Mas é bom comparar os preços, que podem variar de $7 a $30 por um único histórico! Para conseguir o histórico é preciso ter o número de identificação do veículo (VIN). Você pode ver primeiro, de graça, se há algum registro do carro que você quer no site, e se houver e você quiser pesquisar, aí sim terá que pagar.
  • Nunca compre um carro “As is”, ou “No estado”, sem ter garantia de pelo menos 30 dias. Assinar um contrato em que consta “as is” significa assumir todo o risco e aceitar quaisquer problemas que o carro vier a apresentar. A não ser que você esteja comprando de particular, e daí não há opção.
  • Sempre faça um test drive antes da compra, procurando diferentes trajetos e obstáculos. Aqui há uma checklist do que fazer em um test drive.

Ovidiu Tanasuca dá ainda mais um conselho: “Se você não entende de carros, peça a um amigo que entenda para que vá com você e o ajude nisso. E olhe com atenção o carro que você quer comprar. Dois carros da mesma marca, modelo, ano e quilometragem podem ser bem diferentes”.

Carro usado de particular

Até julho de 2010, uma das vantagens de comprar carro usado de particular, não de loja ou concessionária, era não ter que pagar o GST, imposto federal de 5%, e pagar apenas o PST, imposto provincial de 8%. A partir dessa data, porém, o PST de carros usados será de 13%, equiparando-se ao HST de 13% instituído em Ontário.

Além disso, o preço de carro comprado de particular é normalmente mais baixo do que de lojas e concessionárias, mas isso porque não há garantia, ou seja, o carro é vendido “as is”, ou “no estado”.

Se você comprar de particular, precisa negociar o teste de emissão e certificado de segurança (emission test/ safety certificate). Se o carro não tiver isso e você mesmo tiver que fazer (antes de registrar o carro), isso pode se tornar uma grande dor de cabeça. O emission test custa em torno de C$35 mais imposto e o safety certificate fica entre C$70 e C$85.

O vendedor deve retirar a placa do veículo após a venda e entregar ao comprador o Used Car Information Package – UVIP, que é um documento com informações sobre o veículo e deve ser mostrado antes ao provável comprador. Quando o carro é vendido, esse documento deve ir junto com o carro para as mãos do novo dono. O UVIP é adquirido no Ministério dos Transportes por C$20.

Além do UVIP, há uma lista de documentos que devem ser levados para se fazer a transferência do carro em até 6 dias depois da compra. Veja a lista completa aqui. Com esses documentos em mãos, o comprador deve ir a um Driver and Vehicle Licence Issuing Office. O comprador deve ainda providenciar um seguro e pagar a nova placa, ou validar uma placa que já possui pagando o validation sticker (licenciamento anual), que é calculado a partir da data da transferência do carro até a data de vencimento do sticker.  Outras taxas e impostos devem ser pagos também no dia da transferência.

Para mais orientações sobre compra de carro usado, visite o site do Ministério dos Transportes de Ontário.

Carro novo

Mesmo se você optar por adquirir um carro novo, ainda assim é possível economizar na hora da compra. Por exemplo, as concessionárias têm uma cota de vendas pré-estabelecida por mês que precisa ser cumprida, então às vezes é possível comprar um carro zero pelo preço de um usado porque o carro já foi faturado.

Também é importante entender o MSRP (Manufacturer’s Suggested Retail Price), que é o que a montadora recomenda ser o preço de venda. É chamado também de sticker price. Esse valor é apenas uma referência, mas dependendo da demanda, da facilidade de venda do modelo ou da quantidade de carros disponíveis, esse valor pode ficar mais alto ou mais baixo. Se tiver sorte na negociação, é possível baixar uns C$2,000 ou C$3,000 do MSRP.

Há ainda o dealer holdback, que é uma porcentagem do MSRP ou da dealer invoice (nota fiscal de fábrica) que a montadora devolve à concessionária pelos carros novos. Se o comprador souber o valor do holdback, pode tentar baixar ainda mais o preço do carro. A dica é não mencionar o holdback durante a negociação, apenas se o vendedor vier com a história de que não vai ganhar nada com a venda pelo valor que você está oferecendo. Você encontra mais informações e valores dos holdbacks pagos pelas montadoras aqui.

Outra forma de economizar é não adquirindo acessórios (add-ons) desnecessários e superfaturados. Na maioria das vezes é mais barato instalar depois da compra do carro, não na concessionária. Pergunte se há algum acessório incluído no carro que você está olhando e diga que só quer o carro se for sem os acessórios. Como eles não vão querer tirá-los, é uma boa hora para negociação, pois eles saberão que isso não tem valor para você.

Prováveis despesas extras que você terá ao comprar um carro novo em Ontário:

  • HST (harmonized sales tax): 13% (desde jul. 2010), equivalente aos antigos impostos GST (imposto federal – 5%) and PST (imposto provincial – 8%).
  • Administration/documentation fee: Nem todas as concessionárias cobram essa taxa, outras cobram menos de $100 e outras cobram até $600.
  • Destination/freight charge: $1,200 a $2,000.
  • Pre-delivery inspection (PDI): $200 a $300. Algumas concessionárias cobram a PDI junto com a destination charge, enquanto outras cobram isso separadamente.
  • Air conditioning and tire taxes: de $130 a $400.
  • Licensing: $100.

Você deve ter observado que algumas taxas variam bastante, então é bom certificar-se do valor real antes de fazer negócio. Além de tudo isso, é importante prestar atenção às chamadas “junk fees”, que são taxas não obrigatórias cobradas apenas para elevar o valor final do carro. É o caso da Dealer Prep (preparation), uma taxa cobrada pela loja ou concessionária para “preparar” o carro para a entrega ao comprador, quando isso na verdade já deve fazer parte do negócio. Recomenda-se que você simplesmente recuse-se a pagar por isso. Outra taxa desnecessária e não obrigatória, mas muito comum, é a advertising fee. Se essa taxa aparecer na nota fiscal (invoice), talvez não haja negociação, mas se aparecer somente no final, no contrato de venda, dá para tentar se esquivar dela. E é bom ver se não há redundância da taxa de destination/freight, pois às vezes aparecem com outros nomes como D&H (delivery and handling), transportation ou shipping.

Com tantas taxas e impostos, o valor final será bem acima da valor residual inicial, então é bom ficar atento à todas as despesas extras que fazem parte da compra. E não esqueça que você só leva o carro se tiver feito o seguro — o que vamos discutir na parte IV deste artigo.

A parte III desta matéria será publicada na próxima terça-feira.

Por: Andréia Simon Mora

[ email ]

Leia também

Passaporte brasileiro para menores de 18 anos
Novo programa do CIC facilita a imigração de profissionais técnicos
Mudanças na lei dificultam processo de cidadania canadense

Comentários

Comentários (1)

  1. Fabiana disse:

    · Responder

    Estou louca para comprar o meu. Vou comprar usado.

Deixe um comentário

Seu email não será publicado.