OiToronto

Os primeiros passos para imigrar como federal skilled worker

por
- Post atualizado em: 30 Sep 2013

Há várias maneiras de se imigrar para o Canadá: como caregiver (cuidando de crianças ou pessoas com necessidades especiais), por motivos humanitários, com visto de trabalho e por meio do famoso federal skilled worker process (para trabalhadores qualificados). O OiToronto esclarece como funciona esse processo, quem pode aplicar e qual o passo a passo para obter o visto de imigrante.

Atualização: 10 de julho de 2012 – Canadá suspende temporariamente imigração para profissionais qualificados e investidores

http://www.flickr.com/photos/criacow/

O que é

“Trabalhadores qualificados são selecionados para obtenção de vistos permanentes com base em sua educação, experiência profissional, conhecimento de inglês e/ou francês, além de outros critérios que já provaram ajudar imigrantes a se estabelecerem economicamente no país”, diz o site da imigração canadense. Alguns dos critérios a que o site se refere são: ter família no Canadá, ser casado e/ou ter filhos ou mesmo amigos no Canadá. Além da possibilidade de o imigrante chegar ao país, ganhar dinheiro e contribuir com impostos, o governo busca a melhor adaptação possível para esses novos moradores. O foco não é a chegada de imigrantes que apenas se preocupem em juntar dinheiro para mandar para seu país de origem, e sim a integração deles ao país. Em resumo, é o processo pelo qual o governo canadense busca trabalhadores internacionais para áreas com falta de mão de obra qualificada, oferecendo visto de trabalho e residência permanentes com a intenção de que os imigrantes vejam o Canadá como seu novo lar.

Quem pode aplicar

“A maioria das pessoas interessadas em imigrar para o Canadá como skilled worker são profissionais com alto nível de qualificação e que procuram uma oportunidade de se desenvolver tanto profissionalmente como pessoalmente. Eles são atraídos pelo alto nível de segurança e estabilidade que o Canadá representa. A maioria deles possui um nível avançado de conhecimento de uma das línguas oficiais e, dentro de alguns meses, conseguem se colocar no mercado de trabalho.” É assim que a consultora de imigração Jane Desmond, define o perfil de quem busca esse tipo de visto.

Para os interessados em imigrar como skilled worker, o primeiro passo é pesquisar quais profissões da NOC (sigla em inglês para lista nacional de ocupações/ postos de trabalhos) se enquadram no programa e estão com demanda de mão de obra. É necessário ter pelo menos um ano de experiência nas profissões elegíveis.

Segundo Maria João, assessora de imigração que trabalhou durante 15 anos no setor de vistos do Consulado Canadense em São Paulo, “antes eram 38 profissões com número ilimitado de vagas abertas”.

Quase 90 mil vistos foram concedidos em 2010, de acordo com o governo canadense, e ainda há mais de 600 mil pessoas na lista de espera. Maria João explica que com o novo sistema implantado em junho de 2010 “agora o número foi reduzido para 29 profissões e com o limite de 20 mil vagas. Essa regra só não vale para aplicantes que já têm oferta de trabalho. Ou seja, se 750 pessoas já aplicaram para, por exemplo, técnico em Tecnologia da Informação, só mais 250 aplicações são processadas. Antes, primeiro preenchia-se a aplicação, e depois de alguns meses os documentos necessários para a concessão do visto eram solicitados. Agora já se manda tudo de primeira e, se o pedido for aprovado, aí sim a pessoa dá entrada no processo”, salienta a consultora.

Pontuação

Através do site de cidadania e imigração canadense pode-se fazer um simulado para conferir se você tem a pontuação necessária para conseguir imigrar com esse visto (cada exigência conta um tipo de ponto). Nível de inglês, escolaridade, experiência internacional, estado civil, estudo no Canadá e mais uma série de itens somam ou subtraem pontos do simulado. Caso atinja 67 pontos, você estaria apto a tentar.

Prazos e preços

“Até junho do ano passado, o processo demorava no mínimo seis meses, mas poderia se alongar por muitos meses. Agora não passa de 12 meses”, explica Maria João. Pode-se aplicar para o processo sem necessidade de advogado, mas o repórter que vos escreve utilizou-se de um serviço de advocacia que ajudou muito: porque além de ter alguém “no pé” para envio dos documentos e para a organização de todo o processo, os advogados tinham mais atenção aos prazos. Há porém quem prefere fazer tudo sozinho, por conseguir manter a organização necessária. Sem a ajuda de um profissional de imigração, o valor do processo é em torno de 1.100 dólares canadenses. O serviço de um profissional de imigração custa pelo menos outros mil dólares.

Burocrático, difícil?

“Devido ao nosso compromisso com a ética e ao respeito ao nosso cliente, nosso procedimento é fazer uma avaliação completa da real probabilidade de um candidato ser aprovado como skilled worker antes de iniciarmos um processo junto às autoridades de imigração. Quando nos deparamos com um cliente que não se enquadra no perfil exigido, nós trabalhamos com ele de maneira a explorar outras possibilidades como o programa de Provincial Nominee ou através do Canadian Experience Class. Assim asseguramos uma média de aprovação muito próxima a 100%.”, explica Jane Desmond.

O Provincial Nominee é o processo pelo qual as províncias que têm acordos com o governo federal canadense (a maior parte delas, Ontário inclusive), designam imigrantes que tenham interesse em morar em uma província específica, que será responsável por cuidar do processo dessas pessoas. O sistema é muito semelhante ao de federal skilled worker, porém cada província ou território necessita de diferentes tipos de trabalhadores com qualificações a serem definidas por cada região. Já o Canadian Experience Class é aberto às pessoas que já têm visto de trabalho no Canadá ou se formaram no país.

Para pessoas que viveram em muitos lugares, um aviso: é preciso obter um certificado de antecedentes criminais emitido por cada país em que você passou mais de seis meses desde seus 18 anos. E do Brasil, são três: certificado da Justiça Federal (obtido pela internet), e das polícia federal e estadual (em ambos o requerente deve ir pessoalmente a um posto de cada polícia). Também é importante ter uma carta de recomendação e de deveres exercidos emitida por cada empresa pela qual você passou no mesmo período.

Os testes de idioma IELTS, para inglês, e TEF, para francês, são a peça fundamental para o sucesso da empreitada. E a pontuação exigida é alta. Prepare-se para estudar. É importante frisar que tudo deve ser feito com muito cuidado, “nós diríamos que existem dois erros sérios que podem causar a recusa de um visto de imigração como skilled worker. O primeiro é não apresentar as informações de maneira completa e correta, e o segundo erro é não apresentar as informações relevantes ao seu pedido. Muitas pessoas se prendem somente aos formulários e se esquecem de juntar ao seu pedido documentos dando mais detalhes sobre sua estrutura familiar e empregabilidade, por exemplo”, explica Jane Desmond.

Apesar da aparente burocracia, vale lembrar que com esse visto, o imigrante chega ao país com praticamente os mesmos direitos de um canadense. Apesar de não poder votar e não possuir ainda o passaporte canadense, você poderá fazer empréstimos, comprar imóveis, abrir empresas, ter o cartão de saúde, SIN number (número da segurança social canadense, semelhante a um CPF), tudo para facilitar a sua adaptação ao país.

É necessário ser um residente permanente e morar no Canadá por pelo menos três anos para poder aplicar para se tornar um cidadão, o que irá lhe conceder o direito de voto e o passaporte canadense. Veja os requisitos para se tornar um cidadão canadense.

Quem quiser mais informação sobre o processo federal skilled worker, entre no site Citizenship and Immigration Canada. Pode-se também buscar especialistas em imigração tanto no Brasil como no Canadá, mas vale lembrar: As aplicações brasileiras são processadas no Consulado de São Paulo.Todos os documentos deverão ser enviados para lá, portanto quem escolher usar uma assessoria canadense, deve lembrar-se que isso aumenta o custo do envio dos papéis, mas fora isso não muda muito o processo.

Mãos à obra e boa sorte!

Por: Paulo Ayres

Paulo é formado em Comunicação, já trabalhou com cinema e morou na Irlanda, Espanha e Estados Unidos. Está em pleno processo de migração para o Canadá. Escreve desde sempre, se interessa por música, cinema, carros, esportes, projetos sociais, ou seja, quase tudo! Leitor voraz, aproveita-se das novas tecnologias para estar “do lado de cá, sendo lido, criticado, e quem sabe, num sonho “twittiano” sendo acompanhado”. [ email ]

  1. Ola. Só uma duvida o Skilled workers è para cursa a provisão no canada ou já ir com a fácildade terminada ?

  2. ola este ano estou planejando ir para o canada estudar e trabalhar, até conseguir a minha cidadania, queria mas informação, o meu inglês é do ensino medio, e como que eu poderia fazer pra ir ,,, sou formado em tecnico em metalurgia
    e sou despachante aduaneiro (importaçao exportaçao )

  3. Aline disse:

    · Responder

    Olá, pode indicar que empresa utilizou para te ajuda no processo? Muito obrigada, as informações aqui contidas são muito importantes.

  4. Madalena disse:

    · Responder

    Olá,

    Gostaria de contar a minha história, e saber se me pode ajudar.
    Eu e o meu Marido estamos a tratar da papelada para imigrar para o CAnadá, a questão é a seguinte, encontrámos uma consultora através do site http://www.cic.gc.ca, que nos está a pedir 8,000 dólares de início, e mais 12,000 no fim. Nós estamos a entrar como skilled worker e ela já nos arranjou trabalho. É que voçê fala em 1,100 dólares. É um pouco mais, não? O que fazemos agora?

    Obrigada,
    Madalena

  5. Rafael disse:

    · Responder

    Olá, gostaria de saber se eu sou elegível. Tenho 23 anos, sou formado em contabilidade (4 anos, bacharel) e possuo experiencia na area, 1 ano e 2 meses (porem esta experiencia foi durante a faculdade. Trabalhava full-time). Tenho ingles fluente.

    Obrigado.

  6. Josemar disse:

    · Responder

    Olá pessoal!

    Gostaria que, se possível, que alguém me explicasse quais são as chances de alguém com formação universitária em ”Contabilidade e Auditoria” nos EUA ser absorvido pelo mercado de trabalho canadiano.

    Sou angolano ( perdoem a minha incursão abrupta ao vosso espaço,”risos”) mas espero que a informação por vocês disponibilizada seja, pelo menos em termos gerais, aplicável as minhas circunstancias.

    Qual seria seria a tramitação neste caso?
    Perdoem também algumas diferenças na escrita de determinadas palavras. Agradeço desde já

  7. vinicius disse:

    · Responder

    oi alguem com curso de tecnico em administração tem chance de conseguir passar no processo skilled worker??

  8. Olá.

    Gostaria de saber se vocês tem alguma indicação de despachante ou empresas que consigam me auxiliar com o todo o processo para retirar o ‘FSW’ ?

    Obrigada

  9. o problema e se alguns latino americanos começarem a dar calotes ai,e a mamata acabar,como foi nos eua,bye bye sonho da casa propria.

  10. Regina disse:

    · Responder

    Em um dos comentários acima perguntam sobre a questão de idade e necessidade do idioma, ou seja:
    “Com mais de 50 anos não é necessário, não é obrigatório o idioma inglês e francês?”
    Não encontrei resposta para a questão, aguardo..

  11. Vinicius disse:

    · Responder

    Como anda o mercado para fisioterapeutas por lá?
    Pelas informações que tenho o Canadá é um pais envelhecido onde as habilidades do profissional desta área são muito utilizadas para garantir a qualidade de vida dos idosos.
    Outra dúvida é em relação ao idioma; se faz necessário conhecer inglês E francês ou apenas um dos dois?

  12. Fernando disse:

    · Responder

    Alguém conhece algum agente ou empresa que auxilia na condução de processos de imigração.

    Encontrei alguns online, mas não dá para determinar a seriedade das empresas.

    Grato
    Fernando

    • Regina disse:

      · Responder

      Ola Fernando,

      Eu também estou a procura de empresa que auxilia no processo de imigração, olhei algumas na internet, mas não sei se são confiáveis.

      Regina

  13. Priscila disse:

    · Responder

    ola, gostaria de saber se eh mais facil para os franceses imigrarem para o canada? pois meu marido e eu estamos na australia, e gostariamos de ir viver no canada.
    obrigada

  14. Olá pessoal! Tenho 18 anos e acabei de terminar o ensino médio. Gostaria de aplicar para uma residência no Canadá. O que preciso fazer? Será que eles me aceitam mesmo sem ter nenhum curso superior? Preciso somente do visto e lá solicito a residência? Obrigada!

  15. izabel disse:

    · Responder

    E para trabalhar e estudar? tem alguma recomendaçao, algum critério diferente? também gostaria de saber maior de cinquenta anos tem chances ou o canadá só recebe jovens com família? obrigada.

  16. Oi sobre fazer empréstimos ou comprar casa, não é bem assim fácil como relata.
    Estamos mais de 6 meses aqui no Canadá e por sorte meu marido começou a trabalhar 4 dias depois de chegamos e agora tentamos comprar um imóvel mas não foi aceito por nenhum banco porque temos pouco tempo de crédito na praça.

    • Oi Glair,

      Nao é facil, mas é possivel, so basta fazer credito na praça. Mas não é só vc que nao compra imovel, canadenses que nao tem bom credito tb nao compram… logo vc vai fazer seu credito, é complicado comprar uma casa ou dar um emprestimo para uma pessoa que tem 6 meses apenas de emprego, sem nenhum historico. Acho que os bancos tem que tomar cuidado mesmo, acredito que seria locuras dos bancos darem dinheiro por ai para qualquer um que eles nem sabem quem sao. Conheço brasileiros que ficaram devendo no cartao fortunas e voltaram correndo pro brasil e o cartao de credito nao tem como cobrar dessas pessoas. Acho certo os brancos precisarem saber quem vc é um pouco…. Mas direito vc tem, tanto é que vc tentou… logo logo seu marido tera um bom credito.

      abs,

  17. Paulo Ayres disse:

    · Responder

    Olá!

    Segundo o site da Imigração Canadense sobre o teste : “Não há exceções para essa regra. Nós garantimos que todos os requerentes são avaliados sob os mesmos padrões, sem importar o idioma de origem, nacionalidade ou etnia.”

    Abraços

  18. Renato Lacerda disse:

    · Responder

    Muito interessante o que eu li. Porem a sociedade canadense e seus empresarios pensam muito diferentemente do Governo e isto vc pode ler todos os dias nos jornais de Toronto,por exemplo. A coisa mais comum é vc ver administradores, medicos , engenheiros trabalhando em sub empregos e jamais vao ser contratados por alguma empresa canadense, pois no Canada os profissionais nativos sao muito melhor preparados e os latinos principalmente sao vistos como mal preparados e imcompetentes, alem e claro do problema da lingua,pois a maioria fala,ou pensa que fala, ingles em um nivel muito baixo. Indianos, por exemplo, por terem sido colonizados por ingleses e serem vistos como uma cultura milenar respeitada, conseguem sim ser vitoriosos no Canada. Brasileiros,estao vivendo num submundo, num nivel muito baixo e com uma qualidade de vida sofrivel.

    • Oi Renato,

      Eu acho que o probema tb é o famoso networking, já que aqui tb é quem indica, e como nós brasileiros não conhecemos quase ninguém, dificulta um pouco a chances de começarmos em algum lugar e quando conseguimos o emprego, começamos de baixo, e as vezes acho que nos falta paciencia tb.
      Mas muitas vezes quando vc entra no mercado, se for capaz mesmo, ter paciencia, vc vai longe. Conheço brasileiros que sao diretores de empresas com menos de 40 anos… mas tb conheco medicos que sao recepcionistas….

      • Renato disse:

        · Responder

        Renato, acho que a sua visão está muito equivocada. Eu trabalho em uma empresa de TI e hoje sou líder da minha equipe.. e eu sou a única imigrante. Eu lidero canadenses. Brasileiro vive no submundo pq, como o Duda disse, tudo é questão de networking. Chegamos aqui sem conhecer ninguém e nada e tudo isso dificulta muito. Mas se vc tiver competência e meter a cara pra procurar algo bom, vc acha.

        • Diego Franco disse:

          · Responder

          Olá Renato(a),
          Li seu post e achei sua colocação interessante.
          Atualmente trabalho em uma Multi nacional americana em Belo Horizonte mas sempre quis ter oportunidade de trabalhar fora, contudo nunca vi oportunidade tão grande quanto esta apresentada pelo governo canadense.
          Enfim, como vc disse que já esta instalada no Canada e que vê com bons olhos nossa aceitação ai, gostaria de conversar um pouco mais contigo a respeito.
          Não sei como podemos trocar e-mails, mas se você conseguir reservar um tempo para dar uma força para um brazuca interessado em terras gelidas posso montar um blog para iniciarmos uma conversa.
          []`s
          Diego Franco

        • Fernanda Cavani disse:

          · Responder

          Olá! Muito obrigada pelas informações riquissimas!!! Sou professora de natação e de educação física e meu namorado é da área de TI, pretendemos iniciar o processo de imigração em outubro deste ano, mas ainda tenho muitas dúvidas. Por favor, você pode me ajudar? Pelo que li nossas profissões não estão na nova lista de demanda, mas a área de TI sempre esteve. Será que é possível conseguirmos imigrar neste caso? Vocês tem alguma informação a respeito da minha área? Muito obrigada
          Fernanda

        • Schirley disse:

          · Responder

          isso mesmo mete a cara e mostra que vc consegue

  19. sandra mendes disse:

    · Responder

    Ola Paulo, li que pessoas com mais de 50 anos nao precisam fazer o teste de idioma para obter a cidadania canadense. Isto é verdadeiro?
    Obrigada, abraços.

Deixe um comentário

Seu email não será publicado.

Leia também

Comprando carro em Ontário - Parte III: Formas de pagamento
Como estender o seu visto de visitante temporário no Canadá
Documentos brasileiros que podem ser úteis no Canadá